30 agosto 2007

Esgotando palavras

Eles existem. Vivem...
e ardem. Vermelhos.
Teus lábios. Escuros,
vermelhos, tingidos de
sangue. Pulsam.
Pedem sempre outros lábios
para dormir. Os meus.

Nos teus lábios existo.
Adormeço.
Eles vivem. E ardem.
Teus lábios. Cruzados, juntos
abertos, mordidos, mudos...
existem. E ardem.


25/2/2005

2 comentários:

Anónimo disse...

Bonito

"Nos teus lábios existo"

Susana A. disse...

"Teus lábios. Cruzados, juntos
abertos, mordidos, mudos..."

tão fixe.